Data da publicação: 21/09/2017 

Salvador e Recife foram as únicas cidades brasileiras com melhoria na fluidez do trânsito, em 2016, segundo a mais recente pesquisa da Tomtom Traffic, empresa holandesa de GPS.  No ranking mundial, entre as 100 primeiras cidades, apenas seis, inclusive a capital baiana, melhoraram a performance de mobilidade. O histórico da pesquisa mostra ainda que Salvador reduz os transtornos no trânsito ano a ano, com nível de congestionamento caindo de 46% em 2014, para 43%, em 2015, e 40% em 2016.

Os soteropolitanos tiveram 3% dos congestionamentos reduzidos, enquanto a capital pernambucana apresentou melhoria de 6%. As outras quatro cidades quem vivem um trânsito mais fluido são Istambul, na Turquia, Varsóvia, na Polônia, Estocolmo, na Suécia, e Jidá, na Arábia Saudita. 

A pesquisa da Tomtom analisa trechos trafegados por GPS distribuídos pelo mundo para fazer a medição. Em Salvador, dos 25 trechos apontados como críticos, cinco estão fora da competência da Transalvador, por se situarem na BR-324. 

De acordo Fabrizzio Muller, superintendente da Transalvador, “Salvador está na contramão do mundo, de uma forma muito positiva”. “Sofremos com os mesmos problemas de todas as grandes cidades do planeta, mas nossos esforços por mobilidade, investimentos em modais alternativos, inteligência de tráfego, monitoramento e obras de mobilidade têm surtido efeito”, declarou.

“Não podemos esquecer que nossa cidade sofre com uma super frota, que cresceu 94%, em dez anos, e que somente nos últimos cinco anos investimentos significativos em obras de mobilidade têm se consolidado”, afirmou Muller. Em 2007, segundo o Denatran, Salvador tinha uma frota de mais de 490 mil veículos. Hoje, a frota soteropolitana está prestes a atingir 960 mil veículos.