0
0
0
s2sdefault

Fotos: Max Haack/Secom

Publicado em 31/01/2020.

A implementação do ônibus elétrico no sistema BRT em Salvador foi discutida na manhã desta quinta-feira (30), durante workshop realizado no Hub Salvador, no bairro do Comércio. O evento foi organizado pelo C40 – rede das cidades do mundo comprometidas com as mudanças climáticas – e pela Secretaria de Municipal de Mobilidade (Semob). Estiveram presentes o prefeito ACM Neto, o vice-prefeito Bruno Reis, o titular da Semob, Fábio Mota, o diretor regional para América Latina do C40, Manuel Oliveira, e representantes de organizações nacionais e internacionais ligadas ao tema. 

Assuntos como o projeto do BRT de Salvador, o plano operacional, o desenvolvimento de mobilidade urbana elétrica no mundo e as ferramentas para modelagem financeira foram abordados no workshop. Representantes do Chile e da China também apresentaram dados referentes à implementação do modal nos respectivos países. 

Responsável pela abertura do evento, o prefeito afirmou que pretende implantar o veículo elétrico já no início da operação do BRT, previsto para esse ano. “Na verdade, o nosso objetivo é colocar Salvador na vanguarda, na linha de frente do que há de mais moderno e sustentável em termo de transporte público do mundo, que é exatamente o ônibus elétrico. A gente vem promovendo uma inovação permanente na nossa frota. Já temos hoje os ônibus com ar condicionado, que são muito menos poluentes que os antigos, mas a ideia é que a gente possa também trazer os elétricos para a nossa capital ainda em 2020”, disse ACM Neto. 

Um dos principais cuidados da gestão municipal está sendo viabilizar veículos com melhor qualidade e ao mesmo tempo com tarifa equivalente à que é praticada hoje. “Eu posso assegurar que a chegada do ônibus elétrico não vai significar aumento de tarifa”, ressaltou o prefeito. Ele acrescentou que, levando em consideração o custo total de aquisição, o veículo movido a energia elétrica é economicamente viável, pois, apesar de custar mais que um veículo movido a diesel, possui custos de operação, manutenção e de energia elétrica menores. 

Benefícios – Fábio Mota ressaltou os benefícios do veículo para a população e para os usuários. “O ônibus elétrico traz muito benefício para a população, porque hoje o maior emissor de CO2 e de poluente é o transporte público. Então, se nós diminuímos a quantidade de gases do efeito estufa, estamos contribuindo para todo o mundo, tanto para o usuário como para quem não é. Esse é o primeiro ponto, a preservação do meio ambiente. O usuário também tem como benefício um ônibus com menos ruído e mais confortável, o que possibilitar menos estresse e mais qualidade de vida”. 

Segundo o secretário, a partir do evento, a gestão municipal terá um direcionamento sobre a implementação dos veículos no sistema BRT. A medida envolve noções sobre os custos, a fonte de financiamento e a data prevista para trazer os ônibus. “Estamos aqui para tirar do papel algo que já está previsto no plano operacional, que prevê que tenhamos 208 ônibus elétricos exclusivos para o BRT. Então o objetivo é sair daqui com essa equação fechada”.

Com as discussões, ficou evidente que a vinda do modal para Salvador trará diversos ganhos. Manuel Oliveira, representante do C-40, ressaltou alguns deles. “Os ônibus elétricos economizam mais de 50% da energia consumida, o que se torna economia de operação e economia para a cidade. Eles não produzem emissões de poluentes, especialmente partículas associadas à maioria das doenças broncopulmonares de crianças e idosos e quase não produzem ruído, por isso, geram mais tranquilidade em áreas com tráfego intenso”.

Outros países – Os ônibus elétricos são realidade em diversas partes do mundo, a exemplo da China, que tem mais de 60 mil veículos rodando. Na Europa também existe uma grande utilização deste recurso e o Chile detém a maior frota urbana fora da China, com 386 ônibus elétricos. Locais como Bogotá, Medellín e Quito testaram com êxito ônibus articulados de 18 metros e Bogotá já tem um veículo bi-articulado de 23m que começará a ser testado em poucas semanas.

O Grupo Enel, participante do Workshop no Hub Salvador, foi responsável por instalar a primeira estação de carregamento do Chile e da América do Sul, há oito anos. O grupo administra uma rede de mais de 35 estações de carregamento localizadas em Santiago e outras regiões do país.

Além disso, no país, a Enel lançou recentemente a maior frota de ônibus elétricos da América do Sul, graças a uma parceria com a operadora de ônibus Metbus e a fabricante de ônibus BYD, com o apoio do ministro da Energia. Ainda construiu o primeiro eletroterminal da região, incluindo 100 estações de carregamento para ônibus e um estacionamento solar, projetado para suportar painéis fotovoltaicos para alimentar o eletroterminal.

0
0
0
s2sdefault