0
0
0
s2sdefault

 

Publicado em: 24/04/2020

Fotos: Jefferson Peixoto/Secom

 

A partir de segunda-feira (27), será obrigatório o uso do item de proteção dentro dos ônibus

Passageiros que passam pelas estações de transbordo de Salvador estão contando com uma ação educativa realizada pela Secretaria Municipal de Mobilidade (Semob) para informar a população sobre a obrigatoriedade do uso de máscaras nos ônibus. A ação envolve a orientação a partir de panfletos e mensagens sonoras e, a partir desta sexta-feira (24), também estão sendo distribuídas máscaras reutilizáveis para quem estiver sem o material.

Na manhã de hoje, cerca de 200 máscaras de tecido foram distribuídas para usuários do transporte público na Estação da Lapa.  A distribuição ocorre ainda nas estações Pirajá, Acesso Norte e Mussurunga. A orientação à população sobre a obrigatoriedade do item de segurança é realizada em outros 80 pontos de grande concentração de passageiros.

O titular da Semob, Fábio Mota, ressaltou que esse primeiro momento tem um caráter educativo, mas a partir da próxima segunda-feira (27) será proibida a entrada de passageiros que estejam sem a máscara nos ônibus. “Desde ontem começamos as ações nos terminais da cidade. São ações educativas. Também estamos fazendo a distribuição diária de máscaras até domingo, pois a partir de segunda-feira está claro que será iminentemente proibida a entrada de pessoas sem máscara nos ônibus”.

A obrigatoriedade do uso de máscaras no transporte público é uma determinação prevista no Decreto Municipal 32.357. Desde ontem (23), a população também é obrigada a usar o item de proteção no trânsito e em ambientes de trabalho. O objetivo é garantir a proteção individual e coletiva contra a Covid-19, buscando controlar a curva de crescimento da doença e evitar a sobrecarga do sistema público de saúde.  

Parceria – A doação das máscaras ocorre a partir de uma parceria com a Associação Comercial da Bahia (ACB). Ao todo, estão sendo doadas 200 mil máscaras. Para Mário Dantas, presidente da ACB, trata-se de uma iniciativa efetiva na contenção da doença.

“Nós temos ouvido de cientistas que o vírus não fica em suspensão no ar, ele fica em gotículas que são emitidas pela boca e pelo nariz e essas máscaras de pano impedem que a gotícula passe. Além disso, elas servem como barreira física para evitar que as mãos contaminadas possam ser levadas à boca e ao nariz antes da devida higienização. Se nós conseguirmos conter o contágio, teremos o achatamento da curva e evitaremos um colapso no sistema de saúde”, opinou Dantas

 

0
0
0
s2sdefault