0
0
0
s2sdefault

 

Publicado em: 28/03/2022

 

Os veículos que prestam serviço de transporte escolar em Salvador seguem sendo vistoriados pela Prefeitura. A ação teve início no último dia 14 e vai até a quinta-feira (31), das 8h às 11h e das 13h às 16h, na sede da Coordenadoria de Transportes Especiais (Cotae), da Secretaria Municipal de Mobilidade (Semob), nos Barris.

 

De acordo com o coordenador de Transportes Especiais, Dilmar Copque, a vistoria é importante para verificar a segurança do veículo, se a documentação está regularizada e também os itens obrigatórios, estabelecidos pela resolução Nº 14/98 do Conselho Nacional de Trânsito (Contran).

 

Segundo Copque, a procura pela vistoria até o momento tem sido "tímida", com expectativa de aumento nesta semana. Até a sexta-feira (25), aproximadamente 220 veículos foram vistoriados e aprovados. Na manhã desta segunda-feira (28), mais de 20 veículos passaram pela vistoria.  “Estamos aguardando pelo aumento da procura pois, quando se trata de vidas e de segurança, o cuidado tem que ser maior”.

 

Há sete anos conduzindo transporte escolar, o empresário Filipe Pinheiro concorda com a vistoria anual promovida pela Semob. “Acho muito importante. Sempre é bom verificar quem trabalha no padrão, até para garantir a segurança de todos”, afirmou. Ele transporta crianças de 10 a 15 anos, que também são informadas pelo condutor sobre as normas de segurança que devem ser seguidas, no trajeto entre a casa e a escola.

 

Também atuante no ramo há nove anos, Daniel Ferreira afirmou que a vistoria traz segurança não só para ele, mas para as crianças que ele conduz. “Lido diariamente com crianças de 3 a 15 anos. Tenho uma monitora no carro, que recomenda sobre o cinto de segurança e não ficar em pé no transporte, entre outras normas”.

 

Procedimento – A previsão é de que sejam feitas 870 vistorias até o dia 31. Para o procedimento, o motorista deverá apresentar o cartão de identificação, comprovante de residência, licenciamento do veículo atualizado, habilitação do condutor na categoria D, pagamento da taxa de vistoria, “nada consta” de multas de trânsito e selo GNV.

 

Em caso de irregularidades nas documentações, ou identificado algum tipo de inadequação, o motorista terá um prazo de dez a 30 dias para solucionar o problema e solicitar novamente a vistoria à Cotae.

0
0
0
s2sdefault